terça-feira, 26 de novembro de 2019

Como fazer sabão? O processo...

O processo de fazer sabão, a frio...

O tradicionalmente chamado Cold Process, é um processo que permite produzir uma barra de sabão artesanal desde a sua base. Garantimos assim uma qualidade superior a qualquer outro produzido industrialmente.

Esta é uma técnica muito antiga em que essencialmente vamos misturar gorduras com uma base alcalina que através de uma reacção química chamada de "saponificação" vai produzir o sabão. Ou seja, no final, não existem nem gorduras nem base alcalina, mas sim sabão!

Esta reacção química vai decorrer de forma gradual, nas primeiras 24 a 48 horas.  Depois pode-se proceder ao corte do sabão e aí é necessário aguardar cerca de 4 semanas deixando-se o sabão a curar. Nesta ultima fase qualquer resíduo da base alcalina e qualquer líquido vão-se evaporar. 

Depois deste período teremos um sabão de qualidade inigualável com propriedades excepcionais!

Deixo aqui uma breve foto reportagem do processo a frio!
Grata à fotografa :)
©mvieira



Esta é a drogaria do Pinheiro. Desde que comecei a fazer sabão é lá que vou para comprar algumas das matérias primas e utensílios, nomeadamente o hidróxido de sódio e a água destilada.


Não só vou comprar como também dar dois dedos de conversa com o Sr. Martins! Sempre simpático, atencioso e até brincalhão, sempre pronto a dar os seus conselhos de quem já gere uma loja há 60 e tal anos.

Entre as matérias primas vou separar as plantas que quero utilizar no sabão. Aqui é um saquinho de alfazema de origem biológica que comprei à Margarida Val do Rio e que adoro! 



Além de poder macerar em azeite (o rei dos óleos vegetais no mundo da saboaria portuguesa) podemos também fazer infusões de plantas e ervas que queremos transmitir as suas propriedades para o sabão. 






Tendo previamente escolhido/elaborado a nossa formula (que terá de ter em conta o índice de saponificação de cada gordura) vamos pesar cada óleo, misturá-los e aquecer até uma temperatura de 40.º a 45.º C





Pesamos o hidroxido de sódio (vulgarmente conhecido como soda caustica ) tendo sempre em conta que estamos a lidar com produtos que vão processar uma reacção química pelo que é necessário medidas de segurança acrescidas aquando da sua manipulação.


Passamos à fase de diluição do hidróxido de sódio. Verte-se este produto na água e nunca ao contrario.

Entre as medidas de segurança destaca-se o uso de luvas, máscara e óculos de protecção bem como mantermo-nos num local arejado.

Mexemos até completa dissolução. Esta solução vai subir bastante de temperatura pelo que deixamos que arrefecça até cerca de 40º a 45ºC




Enquanto a solução arrefece podemos ir preparando o molde que vamos utilizar que deve ser revestido com papel vegetal.


Escolhemos os aditivos, como por exemplo argilas e os óleos essenciais.

E pesamos deixando-os já prontos para posterior incorporação.


Quando estiverem mais ou menos à mesma temperatura vamos fazer a mistura, vertendo lentamente a solução nas gorduras. É importante manter uma garrafa de vinagre por perto uma vez que este tem po poder de neutralizar qualquer gota de solução caustica ou da própria massa que entre em contacto com a nossa pele.


Incorporamos bem e vamos mexendo alternando entre o bater manual e a varinha mágica.


O tempo que precisamos estar a mexer vai depender da temperatura, dos óleos usados e até da varinha mágica.


Quando conseguirmos que a massa fique com o aspecto da maionese, atingimos a ponto perfeito, normalmente chamado de traço.


Aqui foi previamente reservado um pouco de massa, em traço leve para poder juntar e dissolver a argila que já tinha anteriormente pesado.


Juntamos esta mistura à massa.


E podemos criar alguns efeitos que se vão reflectir na barra de sabão final.



Juntamos por final os óleos essenciais, devidamente pesados de acordo com a formula.


E colocamos a massa no molde. 



Podemos ainda criar efeitos que vão tornar o sabão ainda com melhor aspecto.


O sabão fica num local seco e coberto durante cerca de 24 horas. Após as quais estará, em principio, pronto a desmoldar.


Podem também ser usadas formas de silicone.


E voilá, aqui temos o nosso sabão pronto a cortar em barras.


Depois do corte as barras devem permanecer durante cerca de 4 semanas a curar. Só então podem ser utilizadas. Para controlo de qualidade podemos ainda proceder à medição do ph.

Sem comentários:

Enviar um comentário